7 dicas para lidar com cães territorialistas.

Se o seu cão avança nas suas visitas e late incansavelmente quando aparece alguém desconhecido na sua casa, esse post é pra você!

Primeiramente é importante lembrar que o comportamento territorialista é característico dos cães, pois, seus ancestrais precisavam proteger sua casa e seus filhotes, portanto é comum que alguns cães tenham esse traço mais aflorado na sua personalidade, porém agressividade propriamente dita pode e deve ser evitada. Para isso, confira agora as dicas para lidar com seu cão territorialista!

Todas as medidas envolvem treinamentos que podem ser muito prejudiciais ao seu cachorro se realizados de forma incorreta, podendo gerar traumas e piorar muito o quadro do animal, por isso é interessante contatar um profissional que saiba avaliar seu cachorro corretamente.

 LIMITES

O cachorro deve obedecer a seus comandos, para que ele entenda que existem regras na casa e que é necessário respeitá-las. Se esse treinamento for feito corretamente, não só o cão, mas você e suas visitas ficarão mais seguras. Para isso exercite comandos como “Fica” e “Não”, sempre o recompensando assim que o exercício terminar. Vale lembrar que agressividade não é bem-vinda no processo de aprendizagem do seu animal, isso porque você não quer que seu pet tenha medo de você ou de seus comandos, apenas que os respeite.

SOCIALIZAÇÃO

A forma de socializar é muito importante, uma vez que é a forma que o animal aprende a lidar com estranhos, pois, seu animal precisa passar a ver pessoas de fora de forma positiva.

Para isso, peça para um amigo ficar do outro lado da rua, enquanto você o treina do lado de dentro do portão, exercite os comandos que ele já sabe e/ou brinque de coisas que ele gosta, diminua gradativamente a distância entre seu amigo e vocês e apenas recompense o cão se ele não rosnar. É importante ser responsável durante esse treinamento para não expor o animal a um ambiente muito estressante e acabar obtendo o efeito contrário ao esperado.

 GASTE ENERGIA

O passeio estimula o animal, mental e fisicamente, por isso é importante que seja incluído na rotina, passeios e brincadeiras que gastem energia do animal, como buscar bolinha, pega-pega e caça ao tesouro.

MOSTRE QUEM MANDA

Não deixe nenhuma visita ou alguém de fora da casa dar broncas, ou agir com agressividade com seu animal, pois isso estimula a associação negativa com as visitas.

CUIDE DO AMBIENTE

Um ambiente pobre que não traga entretenimento ao animal pode ser um dos motivos que o levem a querer proteger a casa. Por isso é importante manter o ambiente com brinquedos e coisas que ele possa destruir como papelão, é importante para que ele canalize sua energia no momento que alguém que ele não conhece chegue na casa.

 MUDE-O DE LUGAR

Se tiver a possibilidade, mude-o para um lugar que não seja à entrada da casa, isso será positivo para que ele não aguce esses instintos protetores sempre que alguém passar perto do portão. Caso não seja possível, faça ele se sentir o mais confortável possível quando não estiver na frente da casa, o mostrando que não é necessário se preocupar.

ENSINE-O A GOSTAR DE OBEDECER

Além de saber os limites, é importante que o cachorro goste de obedecê-los, pois há raças mais temperamentais que não obedecem se não houver sentido no comando. Sendo assim sempre mostre ao seu cachorro o quanto ele ganha sendo obediente, para que o ato se torne um hábito.

Simule aqui um Plano de Saúde para seu Pet!

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Referência: Revista Cães&Cia, Ed. 472, pág. 50.

Deixe um comentário