Transfusão sanguínea canina – Cães também salvam vidas

A medicina veterinária conseguiu conquistar avanços que antes parecia improvável, a transfusão sanguínea é uma delas. Indicada como um procedimento de emergência, esse método serve para repor os nutrientes sanguíneos que o cão perde em um acidente, quando está com anemia, após uma cirurgia ou quando passa a não produzir mais sangue, doenças em que envolvem algum parasita externo (carrapato, pulga), parasitas internos ou intestinais, por exemplo.

Bolsas de sangue

Por Shutterstock

Como é um procedimento considerado novo, sabe-se apenas que um cão tem 8 tipos sanguíneos e que não há um teste de compatibilidade, mas existe o cruzamento desses tipos sanguíneos a fim de evitar a rejeição ou efeitos colaterais. A transfusão tem efeitos benéficos imediatos, mas não prolongados! É importante esclarecer que é usado para manter a vida do animal segura, em níveis sanguíneos aceitáveis para que posteriormente se recupere totalmente.

Cuidados com a transfusão

É necessário tomar uma série de cuidados para que o pet doador e o receptor não sejam prejudicados. Para ser doador, o cão deve estar entre 2 e 8 anos e pesar mais de 25 quilos, pois com essa idade e esse peso, o corpo consegue recuperar todo o sangue doado sem nenhum problema.

Dependendo da necessidade de reposição de nutrientes, não é necessário que se use a bolsa de sangue completa. Existem quatro tipos de hemocomponentes, que são usados para situações distintas. Mas antes de entender sobre qual tipo é usado para tal situação, vamos mostrar como ocorre essa divisão:

transfusão sanguínea

Podem ser usados em gatos

Concentrado de hemácias e plasma fresco congelado

Podem ser usados em cães

Concentrado de hemácias, plasma fresco congelado, concentrado de plaquetas e crioceptado (o crioceptado é o plasma fresco congelado que foi descongelado lentamente e depois, centrifugado).

Para qual situação o sangue é utilizado?

Existem duas ramificações, o fresco e o estocado. O sangue é considerado fresco quando está armazenado em, no máximo, 8 horas em temperatura ambiente após a coleta. Após esse tempo, o sangue passa a ser refrigerado, podendo ficar até 35 dias.

O sangue total refrigerado é utilizado para tratar cães com anemia, em que a função é apenas a correção do volume de sangue, já o fresco é para repor todos os nutrientes.

  • Concentrado de hemácias: usado para tratar anemia.
  • Plasma fresco congelado: usado para tratar Pancreatite Aguda, Trombose, Hipoproteinemia (queda na proteína sanguínea) e Hepatopatia (qualquer doença que atinja diretamente o fígado).
  • Concentrado de plaquetas: usado para tratar Trombocitopenia (qualquer doença relacionada a queda de plaquetas no sangue).
  • Criocepitado: usado para tratar Hemofilia (doença genética e hereditária que impede a coagulação sanguínea, favorecendo hemorragias) e Doença de Von Willebrand.

A doação de sangue tem um papel muito importante, pois ajuda a equilibrar a saúde debilitada do animal. O mais importante de toda a evolução que a transfusão está proporcionando é que agora seu pet também pode salvar vidas!

Referências:
Revista Especivet, ed. 1, págs 10 a 12.

Click to access ca.pdf

Transfusão sangüínea em cães e gatos


Click to access 8a0ddd7d640c20058321e0ac70179b73.pdf


http://www.webanimal.com.br/cao/index2.asp?menu=transfu.htm
http://www.resumaodeveterinaria.com.br/transfusao-sanguinea/
http://petcare.com.br/blog/transfusao-de-sangue-em-caes/

Saiba tudo sobre doação de sangue animal


http://clinicaanimalia.com.br/transfusao-de-sangue-para-animais-de-estimacao/
http://www.infoescola.com/doencas/coagulacao-intravascular-disseminada/
http://brasil.bestpractice.bmj.com/best-practice/monograph/1058.html
http://www.minhavida.com.br/saude/temas/trombocitopenia
http://www.minhavida.com.br/saude/temas/doenca-de-von-willebrand

banner cta

Deixe um comentário