Saiba mais sobre o gato Siberiano

O gato Siberiano é bastante conhecido pela sua aparência selvagem e exótica, por isso eram descritos como seres protetores em muitas famílias russas.

Em 1987, na cidade atualmente chamada de São Petesburgo, dois clubes de apaixonados por gatos organizaram uma exposição, onde foi descoberta pela primeira vez a raça do gato Siberiano. Mas, só em 1990 eles chegaram aos Estados Unidos, através de uma criadora russa, que desembarcou no país com duas fêmeas e um macho, dando origem a primeira ninhada de Siberianos Americanos.

Siberianos estão entre as quatro raças de gatos gigantes, junto com Maine Coon, Ragdoll e Norueguês da Floresta, podendo chegar a 9kg sem ser obeso! Por isso, ele é bastante confundido com essas raças, pelas características similares e marcantes.

Comportamento do gato Siberiano

Os gatos Siberianos são considerados extremamente companheiros, leais e muito apegados aos seus donos, estão sempre os seguindo em busca de carinho e atenção. Apesar de grandes, são muito dóceis e pacientes, por isso são usados em projetos terapêuticos infantis. Além de se darem muito bem com crianças, os Siberianos também se socializam com outros animais sem problema algum.

O esporte favorito desses carinhas é a escalada e acrobacias! Adoram subir em árvores bem altas, demonstrando sua agilidade, rapidez e confiança. Devido ao seu porte grande, patas arredondadas e peludas e suas pernas fortes, eles não conseguem ficar parados no chão. Por isso, é ideal que os tutores incentivem essas atividades, para mantê-los estimulados.

A fama de que gatos não gostam de água não se aplica aos Siberianos. Eles adoram brincar com água, principalmente se estiver em movimento, como em torneiras.

Cuidados com a saúde

Por se tratar de uma raça que se deu origem em uma região extremamente fria, que chega a apresentar -54°C, os gatos Siberianos tiveram que se adequar fisicamente ao frio rigoroso. Por isso, desenvolveram uma camada de pele densa com revestimento triplo e à prova d’água para mantê-los aquecidos. Quando estão em uma região que as temperaturas são mais altas, a pelagem mais grossa não se desenvolve, mas mesmo assim é importante manter o felino em locais mais frescos e arejados, evitando assim qualquer desconforto.

Por conta do seu pelo longo, é necessário estar atento à higiene e limpeza da pelagem. Os produtos devem ser escolhidos com cuidado e o ideal é procurar um banhista especialista em gatos. Para evitar nós, a escovação deve ser semanal, com aumento de três vezes na semana na época de troca de pelo.

Referência: Revista Pulo do Gato, ed. 114, pág. 16.

banner cta

Deixe um comentário