Saiba lidar com o medo do seu cão!

Bulldog escondido de baixo mesa

Imagem por Unsplash

Cães que sofrem medo constante é um problema cada vez mais recorrente. Geralmente são de barulhos altos como trovão ou chuvas muito fortes. Muitas vezes esse sentimento não é identificado cedo, pois o dono acaba confundindo as reações como algo normal. Se o cão estiver atacando, não significa que esteja protegendo o tutor e sendo valente: ele pode estar acionando uma defesa.

O olhar preocupado, tremedeira, procura excessiva pelo dono e lamber o nariz várias vezes são sintomas relacionados ao medo. As fases em que o cão pode desenvolver um trauma estão entre 8 e 11 semanas e do sexto ao décimo quarto mês de vida. É importante tomar previdências antes que o caso evolua para arrancar portas, arranhar parede até as patas sangrarem, pular vidraças ou saltar muros altos.

Quando o cão tem medo de pessoas, é importante saber que eles reagem de acordo com o ambiente em que vivem: se convivem desde pequeno com crianças, o pet não terá medo se estiver em uma festa infantil, mas se ele convive no silêncio, a chance de acabar desenvolvendo trauma é grande.

O que fazer?

Se ele tiver medo de pessoas: Socialize aos poucos! Leve aos parques, para passear na rua, traga visitas em sua residência. Acostumando desde pequeno, o medo vai passando.

Se ele desenvolver fobia por barulhos: Não acolha seu animal quando estiver com medo. Acolhendo-o, você acaba recompensando a atitude, fazendo com que ele entenda que é correto. Fique perto, passe confiança, brinque com ele até a situação passar.

Crie um abrigo seguro colocando a casinha dele em um lugar mais escuro. Geralmente os cães se sentem mais confortáveis em lugares com pouca luz. Não brigue com seu pet, pode o assustar ainda mais. Colocar um algodão no ouvido para abafar o barulho também é uma opção.

Procure a ajuda de um profissional! O pet precisa de acompanhamento de um veterinário e de um especialista em comportamento animal. O tratamento para o medo é demorado e trabalhoso, pois tem envolvimento de medicamentos, treinamento e terapia.


Quer saber mais sobre o mundo pet?

Assine a nossa newsletter.


Referências:

Revista Cães e Cia, edição 60 Jun/Jul 2015- Páginas 52 e 53, matéria “Cães medrosos, ajude-os a superar esse sentimento”
 http://fofuxo.com.br/adestramento/caes-medrosos.html http://caes.topartigos.com/caes-medrosos.html http://www.dogtimes.com.br/adestramento12.htm http://www.gatoverde.com.br/comportamento-canino/caes-medrosos/ http://passoscaninos.blogspot.com.br/2012/03/tenho-um-cao-medroso-o-que-posso-fazer.html http://tudosobrecachorros.com.br/2011/04/o-medo-no-cao.html  

[/su_accordion

banner cta

Deixe um comentário