Queda excessiva de pelos? Saiba mais sobre alopecia!

Você que tem um gatinho já deve ter encontrado vários “tufinhos” de pelos em casa, no sofá, carpete e até mesmo em suas roupas, sabemos que isso é normal e que a troca de pelagem, especialmente no calor, é algo comum, mas quando esses pelos começam a ser encontrados com mais abundância, é preciso ficar alerta! Alopecia é uma doença caracterizada pela queda excessiva de pelos, o que pode causar várias falhas na pelagem e indicar algum problema mais grave, sendo que é um sintoma de doenças de pele e não necessariamente um diagnóstico.

CAUSAS DE ALOPECIA

  • Dermatites

A dermatite de contato é caracterizada pela pele irritada, avermelhada, com surgimento de bolhas, quedas de pelo e coceira. É uma reação alérgica que pode ser causada por algum medicamento, contato com produtos químicos ou materiais como plástico, lã e etc. Um dos principais agentes causadores da dermatite de contato é a micose, conhecida também como dermatofitose, causada por fungos e que merece um cuidado maior por ser uma zoonose, ou seja, pode ser transmitida para humanos.  Também existe a dermatite causada pela queimadura dos raios solares, que resultam em vermelhidão, perda de pelos, descamamento e podem até causar úlceras. Esse tipo é pode ser encontrado com mais frequência em gatos com orelhas brancas ou pelagem muito clara.

A dermatite inalante é uma reação alérgica a algo que o gatinho inalou, pode ser algum pó, mofo, ácaros, produto de limpeza ou jardinagem e etc. É facilmente identificado devido a vermelhidão, perda de pelo, orelhas inflamadas e, em alguns casos, até infecções.  Por fim, a dermatite à picada de pulga, que é muito comum em gatos. Eles acabam com grandes áreas sem pelo, principalmente na região das costas e da cauda. E não é necessária uma infestação, apenas uma pulga é capaz de dar inicio a doença.

Ambas as dermatites podem ser diagnosticadas com um teste de raspado, o que ajuda a identificar o agente causador da alergia. Com isso, é importante sempre tentar evitar o contato do pet com o que lhe causa a alergia, assim diminuindo as reações e o protegendo de problemas mais graves.

  • Alopecias sem prurido (coceira)

Algumas doenças que desenvolvem alopecia não apresentam sintomas tão nítidos, como a coceira. Sendo elas a hipotricose congênita, eflúvio telógeno e alopecia psicogênica.

A hipotricose é uma doença bastante rara, que faz com que alguns felinos já nasçam com pouco ou nenhum pelo, em outros casos faz com que o animal perca todos os pelos até os 4 meses de vida. Apesar de parecer ruim, essa doença não trás nenhum risco a vida do pet, apenas é preciso tomar cuidado com a exposição excessiva da pele, principalmente aos raios de sol.

Eflúvio telógeno é uma condição que causa a queda dos pelos sem que haja inflamação ou coceira. É geralmente causada por infecções respiratórias seguidas de febre, mais acometidas em gatos de abrigo. Mas não se preocupe! Com o tratamento adequado os pelos voltam a crescer.

A alopecia psicogênica é uma doença causada pelo próprio animal, ele arranca seus próprios pelos com os dentes ou se lambe constantemente. Esse distúrbio pode ocorrer por problemas psicológicos, como o estresse ou alguma dor aguda na região. As falhas na pelagem podem ser mais evidentes no abdômen, lateral das costas e membros, com exceção das patas, pois é bem mais dolorido arrancar os pelos nessa região. É importante não ignorar esse auto traumatismo, pois pode resultar em lesões ou infecções graves.

  • Causas sem relação com doenças de pele

A Alopecia também pode ocorrer devido a outras doenças, que não sejam relacionadas a doenças de pele. Uma delas é a alergia alimentar, os sintomas são praticamente os mesmos dos demais casos, incluindo a queda excessiva de pelos. Outra situação é a perda da pelagem durante momentos intensos como gravidez, amamentação, mudanças bruscas na rtoina do pet ou algum desconforto.

CUIDADOS PARA EVITAR ALOPECIA

O ideal é sempre ficar de olho nos hábitos do seu gatinho e se ele está com algum dos sintomas descritos acima e, caso sejam identificados, levar com urgência para o médico veterinário, que irá realizar exames para confirmação de diagnóstico, como teste de raspado, tricograma, cultura de fungos, citologia e biópsia. Com o resultado dos exames, sendo algum deles positivo, o veterinário poderá indicar o tratamento adequado para a melhora do gatinho.

Lembre-se, prevenir é o melhor sempre!

Referências: 
<http://www.equilibriototalalimentos.com.br/vida-equilibrada/saude/queda-pelos-tudo-sobre-alopecia-em-gatos.html>
<http://portalmedicinafelina.com.br/queda-de-pelos-em-gatos/>

banner cta

Deixe um comentário