fbpx

Os possíveis problemas de saúde do Yorkshire

cão yorkshire brincando campo florido

Nativo da Inglaterra no século XIX, o Yorkshire é uma mistura de muitas raças Terriers. Porém, não há registros de quantos cruzamentos houveram para chegar até o Yorkshire. É brincalhão, independente e curioso.

De porte pequeno e pelos longos, se adapta em qualquer espaço, sendo um cão aconselhável para apartamentos. Por ser muito enérgico e brincalhão, não é um bom cão de guarda ou alerta. Com uma média de 23 cm e 3,5 quilos, essa raça costuma ter problemas cardíacos, pulmonares e hepáticos.

cão yorkshire no jardim
Yorkshire – amigo leal (Imagem de Frauke Riether por Pixabay

Problemas cardíacos

A doença que mais acomete os Yorkshire Terriers e 90% dos cães de pequeno porte chama-se Degeneração de Mitrial. Essa doença tem como sintomas: o cansaço fácil, desmaios, tosse e muita dificuldade respiratória, por conta da água que entra nos pulmões.

É diagnosticada pelos exames de ecocardiograma, eletrocardiograma e raio-X. Por ser uma doença sem cura, é essencial o acompanhamento de um cardiologista e o uso de medicamentos para amenizar os sintomas e controlar o avanço da doença.

Problemas pulmonares

Conhecido como a alteração do formato na traqueia, o Colapso traqueal tem como sintomas tosses curtas e secas, engasgos cada vez mais frequentes e dificuldade respiratória. Os fatores podem ser, tanto genéticos quanto envelhecimento e doenças infecciosas.

É diagnosticada pelo exame de raio-X , não tem cura, mas pode ser controlada por medicamentos e acompanhamento adequado de um médico veterinário.

Problemas hepáticos

A doença congênita Shunt Porto-sistêmico é a alteração nos vasos sanguíneos que chegam ao fígado. A partir disso, o sangue acumula diversas toxinas que o próprio corpo produz, tornando o cão desorientado, com cegueira, convulsões e em casos extremos, leva-o ao coma.

É diagnosticada pela ultrassonografia e o tratamento é realizado através da cirurgia de Shunt.

Saber das doenças mais comuns na raça pode ajudar a tomar algumas medidas preventivas para que não ocorram. Os exames ajudam a detectar se seu pet pode ter ou não a doença, por isso, visite o veterinário.

 


Quer saber mais sobre o mundo pet?

Assine a nossa newsletter.

    captcha

     


     

    [su_accordion][su_spoiler title=”Referências:” open=”no” style=”default” icon=”plus” anchor=”” class=””] http://www.radiovet.com.br/radiovetnews/?p=483
    http://faef.revista.inf.br/imagens_arquivos/arquivos_destaque/Rrw66fR8eDMtAfK_2013-6-21-16-7-58.pdf
    http://nayaespecialidades.com/doenca-da-valva-mitral-a-inimiga-no-1-dos-coracoes-caninos/
    http://www.scielo.br/pdf/abmvz/v61n2/a09v61n2.pdf
    http://www.clubeparacachorros.com.br/saude/doencas/colapso-de-traqueia-em-caes-causas-sintomas-e-caes-mais-propicios/ http://petcare.com.br/blog/shunt-porto-sistemico/
    [/su_spoiler][/su_accordion]
    banner cta
    você pode gostar também
    Tags: , , , , , , ,

    Mais postagens semelhantes

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Preencha esse campo
    Preencha esse campo
    Digite um endereço de e-mail válido.

    Menu