Alimentação natural para pets

Alvo de pesquisas há mais de cinquenta anos, a alimentação natural para cães e gatos ganha espaço e vira uma alternativa para a melhoria de vida dos pets. Mas antes de entrar nos benefícios dessa dieta, vamos falar do estudo que originou esse novo estilo: a “Fromm Family pet food”.

Nos Estados Unidos, a primeira geração da Fromm Family fez uma pesquisa com cinquenta mil cães e raposas para saber se a ração natural traz mais benefícios que as outras. Conservada com tocoferol, mais conhecido como vitamina E, descobriram que ela previne a oxidação da ração bem mais que os conservantes artificiais. Foi testado e levado em consideração a qualidade, não quantidade de proteínas.

Cão lambendo melancia

Imagem por Unsplash

Da ideia de ração natural nasceu a alimentação natural!

A final, o que é Alimentação Natural?

É o uso de alimentos considerados próprios para os humanos como rações para os pets. É sem conservantes, o menos industrial possível e de preferência, orgânico. O preparo do alimento é diferente, pois se leva em conta o estado de saúde do pet, doenças existentes, condição corporal, idade e alterações de preferência do animal antes de enquadrá-lo em uma nova dieta. Lembrando que deve ser prescrito pelo médico veterinário que acompanhe seu pet e seja confiável.

Existem 3 tipos: Crua com ossos ( segue o modelo BARF, contendo carnes, ossos e vísceras cruz ), crua sem ossos (carnes e vísceras cruas com vegeteis e carboidratos cozidos) e cozida (carnes, vísceras, vegetais e carboidratos cozidos).

Quais os benefícios?

A qualidade do alimento é muito melhor, pois a maioria das rações industrializadas têm hidroxianisole butilado e hidroxtolueno butilado, que são considerados cancerígenos pela Organização Mundial da Saúde e pelo Programa Nacional de Toxicologia dos Estados Unidos.

Há uma variação de cardápio, sabores e mais segurança, porque sabe-se de tudo que será colocado para seu pet comer, além de reduzir os problemas de pele, alergias, haver uma alteração significante no odor das fezes e um melhor hálito.

O processo de transição de uma dieta para outra é o mais complicado. Cães conseguem se adaptar entre uma semana e duas enquanto os gatos levam meses. O importante é ter paciência e observar os sinais de seu pet, pois se não estiver gostando da dieta o médico veterinário pode alterar.

A fase de adaptação pode começar em qualquer momento da vida e durante os 10 primeiros dias é provável que seu gato ou cachorro passem por alguns sintomas, é a desintoxicação, marcada por: aparecimento de coceiras, espinhas, fezes amolecidas e com muco, hálito forte e odor corporal.

Paciência e cuidado são primordiais na fase de adaptação. Semana que vem, falaremos das diferenças entre os 3 tipos de dieta e quais as alterações que precisam ter em cães e gatos.


Quer saber mais sobre o mundo pet?

Assine a nossa newsletter.


Referências:https://frommfamily.com/about/our-history/ http://www.cachorroverde.com.br/        http://www.petmag.com.br/6796/mitos-e-verdades-da-alimentacao-natural-para-caes-e-gatos/       http://portaldodog.com.br/cachorros/adultos-cachorros/alimentacao-adulto/alimentacao-natural-para-cachorros/ http://www.uai.com.br/app/noticia/saude/2016/01/30/noticias-saude,190806/    http://www.caointegral.com.br/alimentacao-natural-caes-gatos-duvidas http://blog.gatode8vidas.com.br/alimentacao-natural-gatos/


banner cta

Deixe um comentário