ALERTA: Cuidado com medicamentos falsos!

Segundo dados do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para a Saúde Animal (Sindan), cerca de 15% dos medicamentos de uso veterinário no Brasil são irregulares. O que é extremamente perigoso para saúde dos animais, tanto de grande porte como de estimação. Por isso, é preciso estar atento e tomar muito cuidado com remédios falsos, adulterados ou ilegais.

Medicamentos Falsos

Alguns remédios são cópias dos originais, mas apesar das embalagens serem praticamente iguais, sua eficácia é bastante questionável. Através de análises em laboratório é possível identificar elementos diferentes na composição das descritas na embalagem, o que pode comprometer o tratamento indicado.

Por exemplo, se a quantidade de um elemento for maior do que a indicada, pode levar o animalzinho a uma intoxicação. Se for menor, será ineficaz contra o problema para o qual foi indicado.

Medicamentos adulterados

Nesses casos os componentes do remédio são totalmente diferentes do original. Em alguns casos, possuem fármacos que ao se juntarem podem causar reações adversas.

Medicamentos Clandestinos

São aqueles que prometem tratamento melhor ou mais barato, mas ainda não foram aprovados pela lei e não passaram pelas etapas de controles oficiais. Esses medicamentos correm os risco de terem problemas de formulação, impurezas e contaminantes.

Compra Segura

Para ter certeza de que está comprando o medicamento correto para o seu pet, é necessário estar atento a algumas condições.

  • Procurar por um fornecedor de confiança: De acordo com o Decreto 5.053, de 2004, do governo federal, empresas que fabricam, comercializam ou distribuem medicamentos veterinários precisam contar com um veterinário como responsável técnico.
  • Examinar com atenção os produtos na hora da compra: A embalagem precisa conter algumas informações, que são obrigatórias, como nome do produto, dosagem do princípio ativo, aprovação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), número de registro do medicamento, identificação do responsável técnico, telefone do serviço de atendimento ao consumidor do fabricante, data de fabricação e data de validade. Em casos de produtos importados é necessário ter o rótulo em português também e o conteúdo original não pode estar coberto.

Não se esqueça! Somente o profissional um profissional veterinário está qualificado para prescrever medicamentos ou receitar substituições.

Simule aqui um Plano de Saúde para seu Pet!

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Referência: Revista Cães & Cia, ed. 453, pág. 42.

banner cta

Deixe um comentário